DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 31/05/2021

Igreja recebe relíquias de três santos

Perpétuo Socorro de Castro as colocará no altar

 
A nova igreja está sendo utilizada pela comunidade desde a Páscoa A nova igreja está sendo utilizada pela comunidade desde a Páscoa | Crédito: Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro

     Neste domingo (30), durante a missa com a Crisma de 71 catequizandos na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Castro, foram apresentadas as outras três relíquias que serão colocadas no altar da nova igreja. Fragmento do osso de Santo Antônio de Santana Galvão, um pedaço de pano com sangue de Santa Teresinha do Menino Jesus e um pedaço da túnica de São João Maria Vianney se juntarão ao fio de cabelo de São João Paulo II na consagração do altar da futura matriz. A relíquia do santo padre chegou à paróquia já em novembro de 2020.    

     Padre Cristiano Marcos Rodrigues, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, conta que obteve as relíquias graças a ajuda de um paroquiano. Alexandre Hubert, morador da Colônia Terra Nova, responsável pelo Ministério de Música e do Coral Infantil da Capela Santa Teresinha, é fascinado por relíquias. Ele que acompanha a construção da nova matriz, se ofereceu para escrever aos Carmelos de Lisieux e de Ars, na França. Entre o envio das cartas e o recebimento das relíquias foram cinco semanas. “Eles foram muito prontos e simpáticos conosco. Do Carmelo de Lisieux, nós recebemos um pedaço da carne e da veste de Santa Teresinha. E do padre Cura D’Ars, um pedaço da veste dele. O Cura D’Ars teve seu corpo incorrupto. Praticamente não existem relíquias do corpo dele e é muito conhecido que ele não trocava quase a batina dele porque passava muito tempo dentro do confessionário, atendendo as pessoas. É uma benção muito grande para nós estarmos recebendo um pedaço da túnica, que foi tão testemunha do dia adia dele”, ressaltou.        

     O bispo Dom Sergio Arthur Braschi citava em sua homilia, no domingo, que se tratavam de preciosas relíquias de três grandes cristãos do tempo antigo, “que nos estimulam a nós também, hoje, sermos santos. O que é ser santo? Fazer a vontade do Pai, como Jesus amou no Espírito. Temos aqui um pedacinho de renda tirado da sobrepeliz do Cura D’Ars, aquele grande padre que é padroeiro de todos os padres do mundo. Da cidadezinha de Ars. João Maria Vianney é o nome dele. Vocês vão ter uma pequena recordação desse grande sacerdote, que viveu nos anos de1800 e foi exemplo de amor a Deus, de piedade, amor a confissão. Ficava confessando no inverno12 horas e no verão, 18 horas ficava, às vezes, no confessionário, atendendo e fazendo maravilhas nos corações”, comentou o bispo.     

     Dom Sergio detalhou ainda a relíquia de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão. “Nosso querido santo brasileiro, o primeiro a ser canonizado. Nascido em Guaratinguetá, ele andou aqui perto, em Piraí do Sul. Em 1808, esse frade veio de São Paulo mandado por seu superior e esteve aqui pertinho. Depois, temos aqui a santinha querida, Santa Teresinha do Menino Jesus. Terra Nova, que pertence a essa paróquia, é Santa Teresinha a padroeira lá. Foram três grandes santos. Os três um dia foram crismados. Sacramento dado desde o tempo de Jesus. Impunham as mãos na cabeça das pessoas que já eram batizadas, e, as pessoas recebiam o Espírito Santo”, citou o bispo.     

     A nova matriz da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro começou a ser construída em novembro de 2019. Atualmente, está sendo feito o reboco da parte interna e concluída a parte da nave, presbitério, sala do Santíssimo, sacristia. Depois, será feito ainda o reboco por fora, as torres e os vidros. “As relíquias serão colocadas no dia da consagração do altar e na dedicação da igreja. Será depois que a igreja estiver concluída completamente. Não tenho uma previsão de quando isso será. Vai depender do aceleramento da obra e da entrada de recursos”, argumenta padre Cristiano.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Dom Sergio lembra vida do Papa Santo   |   Praça de Ivaí ganhará também imagem de Cristo Rei   |   Paróquia festeja centenário com dedicação da igreja   |   Liga Católica retoma atividades   |  





Publicado em: 31/05/2021

Igreja recebe relíquias de três santos

Perpétuo Socorro de Castro as colocará no altar

 

     Neste domingo (30), durante a missa com a Crisma de 71 catequizandos na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Castro, foram apresentadas as outras três relíquias que serão colocadas no altar da nova igreja. Fragmento do osso de Santo Antônio de Santana Galvão, um pedaço de pano com sangue de Santa Teresinha do Menino Jesus e um pedaço da túnica de São João Maria Vianney se juntarão ao fio de cabelo de São João Paulo II na consagração do altar da futura matriz. A relíquia do santo padre chegou à paróquia já em novembro de 2020.    

     Padre Cristiano Marcos Rodrigues, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, conta que obteve as relíquias graças a ajuda de um paroquiano. Alexandre Hubert, morador da Colônia Terra Nova, responsável pelo Ministério de Música e do Coral Infantil da Capela Santa Teresinha, é fascinado por relíquias. Ele que acompanha a construção da nova matriz, se ofereceu para escrever aos Carmelos de Lisieux e de Ars, na França. Entre o envio das cartas e o recebimento das relíquias foram cinco semanas. “Eles foram muito prontos e simpáticos conosco. Do Carmelo de Lisieux, nós recebemos um pedaço da carne e da veste de Santa Teresinha. E do padre Cura D’Ars, um pedaço da veste dele. O Cura D’Ars teve seu corpo incorrupto. Praticamente não existem relíquias do corpo dele e é muito conhecido que ele não trocava quase a batina dele porque passava muito tempo dentro do confessionário, atendendo as pessoas. É uma benção muito grande para nós estarmos recebendo um pedaço da túnica, que foi tão testemunha do dia adia dele”, ressaltou.        

     O bispo Dom Sergio Arthur Braschi citava em sua homilia, no domingo, que se tratavam de preciosas relíquias de três grandes cristãos do tempo antigo, “que nos estimulam a nós também, hoje, sermos santos. O que é ser santo? Fazer a vontade do Pai, como Jesus amou no Espírito. Temos aqui um pedacinho de renda tirado da sobrepeliz do Cura D’Ars, aquele grande padre que é padroeiro de todos os padres do mundo. Da cidadezinha de Ars. João Maria Vianney é o nome dele. Vocês vão ter uma pequena recordação desse grande sacerdote, que viveu nos anos de1800 e foi exemplo de amor a Deus, de piedade, amor a confissão. Ficava confessando no inverno12 horas e no verão, 18 horas ficava, às vezes, no confessionário, atendendo e fazendo maravilhas nos corações”, comentou o bispo.     

     Dom Sergio detalhou ainda a relíquia de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão. “Nosso querido santo brasileiro, o primeiro a ser canonizado. Nascido em Guaratinguetá, ele andou aqui perto, em Piraí do Sul. Em 1808, esse frade veio de São Paulo mandado por seu superior e esteve aqui pertinho. Depois, temos aqui a santinha querida, Santa Teresinha do Menino Jesus. Terra Nova, que pertence a essa paróquia, é Santa Teresinha a padroeira lá. Foram três grandes santos. Os três um dia foram crismados. Sacramento dado desde o tempo de Jesus. Impunham as mãos na cabeça das pessoas que já eram batizadas, e, as pessoas recebiam o Espírito Santo”, citou o bispo.     

     A nova matriz da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro começou a ser construída em novembro de 2019. Atualmente, está sendo feito o reboco da parte interna e concluída a parte da nave, presbitério, sala do Santíssimo, sacristia. Depois, será feito ainda o reboco por fora, as torres e os vidros. “As relíquias serão colocadas no dia da consagração do altar e na dedicação da igreja. Será depois que a igreja estiver concluída completamente. Não tenho uma previsão de quando isso será. Vai depender do aceleramento da obra e da entrada de recursos”, argumenta padre Cristiano.


Diocede Ponta Grossa
A nova igreja está sendo utilizada pela comunidade desde a Páscoa   |   Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro

Diocede Ponta Grossa
“Esses santos eles se dispõem a serem os nossos padrinhos. Vão se unir ao altar central, onde acontece o grande sacrifício”, emociona-se Hubert   |   Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro

Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio participou com padre Cristiano da apresentação   |   Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro


Navegue até a sua Paróquia