DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 26/07/2022

Castro celebra a 99ª Festa de Sant’Ana

Santa foi levada de barco pelo Rio Iapó

 
A imagem com padre Sandro veio pelo rio A imagem com padre Sandro veio pelo rio | Crédito: Renato de Oliveira

     No feriado ensolarado de terça-feira (26), Castro celebrou a 99ª festa de sua padroeira, Senhora Sant´Ana. Saudosos e afastados por dois anos de uma das maiores tradições do município, os devotos voltaram a celebrar o dia da avó de Jesus. A primeira procissão, e uma das mais aguardadas, foi a descida da imagem da santa, pelas águas do rio Iapó. Uma multidão de pessoas se aglomerou no alto da ponte sobre o rio, enquanto outras centenas se espalharam entre as duas margens, à espera da passagem dos barqueiros, que ladeavam o barco principal, onde vinha a imagem de Sant’Ana.


     Tradicionalmente, os barqueiros que se dispõem a participar da procissão fluvial, fazem, entre si, um sorteio para definir o barco que conduzirá a imagem da padroeira. Este ano, coube a família Milek servir de barco-madrinha. Rosicleia Soares disse se mostrar surpresa com a escolha. \"Meu filho Alex (Seco) é quem sempre participou dessa procissão. O sorteio foi definido há uns 15 dias e o padre (Sandro Brandt) foi comunicado. E eu, resolvi participar\", disse. Recentemente, a família perdeu o seu progenitor, caminhoneiro por mais de duas décadas. \"Além da emoção, foi uma graça muito grande poder nosso barco conduzir a imagem da Senhora Sant´Ana\", revelou emocionada.


     A imagem de Sant´Ana foi recebida no ancoradouro do Parque Balneário Libânio Estanislau Cardoso, a `Prainha`, sob muito aplausos. Depois, seguiu em procissão pela Rua Francisco Xavier da Silva, em direção à igreja matriz, entre cantos e orações. Perto das 10 horas, o andor cruzou a Praça Sant’Ana e parou em frente a porta principal da igreja, enquanto os devotos eram convidados a entrar. Uma missa solene foi celebrada em louvor à padroeira pelo pároco, padre Sandro Brandt. 


     Em sua homilia, padre Sandro lembrou que a devoção à Sant’Ana remonta ao século XVIII e abençoa a todos os castrenses e os municípios dos Campos Gerais, que recebem a mesma intercessão da Senhora Sant´Ana. \"A tradição cristã que hoje celebramos, nos foi dada por nossos antepassados. A Palavra de Deus hoje nos convida a ter esperança, a retomar nosso caminho com alegria, viver a expressão de santidade e manifestar que vale a pena assumir compromisso com Deus\", assinalou.


     Ao final da celebração, foi sorteado o `bolo da padroeira’ confeccionado por Alexandre Hubert, colaborador das paróquias locais e que também foi responsável por enfeitar com flores naturais o andor que conduziu a imagem de Sant´Ana. Devotos da padroeira ainda fizeram questão de se aproximar da imagem da santa para agradecer, fazer novos pedidos e pedir a benção da Senhora Sant´Ana.


     O bispo Dom Sergio Arthur Braschi lembrou que a Paróquia Sant’Ana caminha para os 250 anos de sua criação. “Uma das mais antigas do Paraná. Na região dos Campos Gerais, quando foi instituída a Diocese de Ponta Grossa, há quase 100 anos, Sant’Ana de Castro era já paróquia. Tínhamos exatamente 12 paróquias, no início. É bonito lembrar essa parte histórica e como dessa semente da Diocese brotaram várias dioceses no Estado. A devoção à Sant’Ana estava presente no tropeirismo, nos que foram se estabelecendo ao longo do caminho das tropas. Nessa rota, foram nascendo cidades e sempre Senhora Sant’Ana foi pontuando esse caminho”, enalteceu o bispo.


∗Texto: Renato de Oliveira


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Enviado 1º conselho missionário da Diocese   |   Dia de São Francisco terá bênção de animais   |   Paróquias refletem sobre a Igreja em Missão   |   Assembleia fortalece a evangelização   |  





Publicado em: 26/07/2022

Castro celebra a 99ª Festa de Sant’Ana

Santa foi levada de barco pelo Rio Iapó

 

     No feriado ensolarado de terça-feira (26), Castro celebrou a 99ª festa de sua padroeira, Senhora Sant´Ana. Saudosos e afastados por dois anos de uma das maiores tradições do município, os devotos voltaram a celebrar o dia da avó de Jesus. A primeira procissão, e uma das mais aguardadas, foi a descida da imagem da santa, pelas águas do rio Iapó. Uma multidão de pessoas se aglomerou no alto da ponte sobre o rio, enquanto outras centenas se espalharam entre as duas margens, à espera da passagem dos barqueiros, que ladeavam o barco principal, onde vinha a imagem de Sant’Ana.


     Tradicionalmente, os barqueiros que se dispõem a participar da procissão fluvial, fazem, entre si, um sorteio para definir o barco que conduzirá a imagem da padroeira. Este ano, coube a família Milek servir de barco-madrinha. Rosicleia Soares disse se mostrar surpresa com a escolha. \"Meu filho Alex (Seco) é quem sempre participou dessa procissão. O sorteio foi definido há uns 15 dias e o padre (Sandro Brandt) foi comunicado. E eu, resolvi participar\", disse. Recentemente, a família perdeu o seu progenitor, caminhoneiro por mais de duas décadas. \"Além da emoção, foi uma graça muito grande poder nosso barco conduzir a imagem da Senhora Sant´Ana\", revelou emocionada.


     A imagem de Sant´Ana foi recebida no ancoradouro do Parque Balneário Libânio Estanislau Cardoso, a `Prainha`, sob muito aplausos. Depois, seguiu em procissão pela Rua Francisco Xavier da Silva, em direção à igreja matriz, entre cantos e orações. Perto das 10 horas, o andor cruzou a Praça Sant’Ana e parou em frente a porta principal da igreja, enquanto os devotos eram convidados a entrar. Uma missa solene foi celebrada em louvor à padroeira pelo pároco, padre Sandro Brandt. 


     Em sua homilia, padre Sandro lembrou que a devoção à Sant’Ana remonta ao século XVIII e abençoa a todos os castrenses e os municípios dos Campos Gerais, que recebem a mesma intercessão da Senhora Sant´Ana. \"A tradição cristã que hoje celebramos, nos foi dada por nossos antepassados. A Palavra de Deus hoje nos convida a ter esperança, a retomar nosso caminho com alegria, viver a expressão de santidade e manifestar que vale a pena assumir compromisso com Deus\", assinalou.


     Ao final da celebração, foi sorteado o `bolo da padroeira’ confeccionado por Alexandre Hubert, colaborador das paróquias locais e que também foi responsável por enfeitar com flores naturais o andor que conduziu a imagem de Sant´Ana. Devotos da padroeira ainda fizeram questão de se aproximar da imagem da santa para agradecer, fazer novos pedidos e pedir a benção da Senhora Sant´Ana.


     O bispo Dom Sergio Arthur Braschi lembrou que a Paróquia Sant’Ana caminha para os 250 anos de sua criação. “Uma das mais antigas do Paraná. Na região dos Campos Gerais, quando foi instituída a Diocese de Ponta Grossa, há quase 100 anos, Sant’Ana de Castro era já paróquia. Tínhamos exatamente 12 paróquias, no início. É bonito lembrar essa parte histórica e como dessa semente da Diocese brotaram várias dioceses no Estado. A devoção à Sant’Ana estava presente no tropeirismo, nos que foram se estabelecendo ao longo do caminho das tropas. Nessa rota, foram nascendo cidades e sempre Senhora Sant’Ana foi pontuando esse caminho”, enalteceu o bispo.


∗Texto: Renato de Oliveira


Diocede Ponta Grossa
A imagem com padre Sandro veio pelo rio   |   Renato de Oliveira

Diocede Ponta Grossa
As pessoas se aglomeraram para ver a santa passar   |   Renato de Oliveira

Diocede Ponta Grossa
Da Prainha a imagem segui pelas ruas até a matriz   |   Renato de Oliveira

Diocede Ponta Grossa
A procissão pelas ruas emocionou os devotos   |   Renato de Oliveira

Diocede Ponta Grossa
A devoção a Sant’Ana: tradição há 249 anos   |   Renato de Oliveira

Diocede Ponta Grossa
Os devotos se aproximam do andor para agradecer a intercessão da santa   |   Renato de Oliveira


Navegue até a sua Paróquia