MATRIZ
PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO
Pároco:

Padre Janescleo Guimarães Souza


Horários de Missa
  • Quarta-feira 19h
  • Sexta-feira 19h
  • Sábado 19h
  • Domingo 8h30min
Especial
  • Sexta-feira Todas as primeiras sextas-feiras do mês, a Missa é dedicada ao Sagrado Coração de Jesus

Endereço
Rua Domingos Molinari, 34
Teixeira Soares - Centro


Contato
(42) 34601352 (42) 998420851 whats
imcontes@hotmail.com
Facebook

Histórico

A construção do ramal Sul da linha férrea “São Paulo – Rio Grande”, levada a efeito nos últimos anos do século XIX, deu a uma parte do rincão chamado Boa Vista no município Entre Rios, a denominação de Teixeira Soares em destaque ao eminente engenheiro brasileiro que fundou a estação local e que levava o seu nome. Com a inauguração da estação em 1900, começou a formar-se o povoado.

    Manuel Agore Dias ofereceu um terreno para iniciar a construção de uma Igreja para o povo poder rezar. Não se sabe o motivo, porém a construção iniciou e não prosseguiu. Em 1906, não mais no terreno doado pelo Sr. Agore, mas sim onde se encontra hoje a atual Matriz, foi construída a primeira capela de madeira, terreno doado pelo Sr. Horácio Nunes. Era atendida pelos padres da Paróquia Sant’Ana de Ponta Grossa.

    Em 1921, cogitou-se a construção de uma nova Igreja, pois que a população tinha aumentado e muito. Criou-se uma diretoria. No dia 04 de outubro de 1925 foi lançada a pedra fundamental do templo onde hoje é a atual matriz. No dia 28 de outubro de 1935, pelo decreto nº IX, protocolo 479/35; Livro 1 da Cúria Diocesana, foi criada a Paróquia, desmembrada das Paróquias de Imbituva e Catedral de Ponta Grossa, pelo então Bispo Diocesano D. Antonio Mazzaroto. Como fatos mais marcantes de sua história destaca-se a construção da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, em 1952, e a construção da Sede Social Paroquial Vianey.

    Atualmente a Igreja foi tombada pelo patrimônio histórico do Paraná e está sendo restaurada. As Missas foram celebradas no Salão Paroquial, e atualmente a partir de 21/07/2006, após as devidas reformas   voltou a ser celebrada na Igreja Matriz. No momento esta faltando apenas a pintura interna e externa da Igreja Matriz, mas já esta em andamento a organização para a pintura da Igreja Matriz. Em 2008 foi feita a restauração da parte externa e a pintura, preservando a originalidade da Igreja Matriz.

     Todo dia 8 do mês tem missa na Matriz pelas famílias.

                                        

Comunidade / Padroeiro (a) Localidade 

01 Matriz: Nossa Senhora da Conceição - Teixeira Soares

02 Santo Antônio - Alto da Pedra

03 Nossa Senhora Aparecida - Carvorite

04 Nossa Senhora da Salete - Assentamento Rio D’ Areia de Cima

05 Nossa Senhora Aparecida - São Joaquim

06 Nossa Senhora da Luz - Blumenau

07 Nossa Senhora das Graças - Carneiros

08 São Pedro e São Paulo - Colônia Nove/ São Felipe

09 Divino Espírito Santo - Faxinal dos Mineiros

10 São Sebastião - Guabiroba

11 Santo Antônio - Guaraúna

12 Divino Espírito Santo - Limeira

13 Nossa Senhora da Piedade - Mangueirinha

14 Senhor Bom Jesus - Ribeirão de Cima

15 São José - Rio D’Areia de Baixo

16 São Sebastião - Rio D’Areia de Cima

17 Nossa Senhora Aparecida - Sitio Novo

18 Nossa Senhora Aparecida - Vila Nova

19 Divino Espirito Santo - Bairros dos Lopes


VOCAÇÕES

Bispos, sacerdotes e religiosos(as) originários da Paróquia

1.      D. Joel Catapan, SVD. (*in memória)

2.      Pe. José Catapan.

3.      Pe Jaime Rosa- diocesano

4.      Pe. Noé Borges Vieira, diocesano – Bituva dos Machados.(*in memória)

5.      Pe. Joel Nalepa, diocesano – Sítio Novo.

6.      Pe. Pe. Evandro Luis Braum - diocesano   

7.      Pe. Hélio Guimarães - diocesano.      

8.      Pe. Frei Laércio Francisco Ferreira, franciscano – Guaraúna.

9.      Pe Frei Luiz Augusto Galvão


1.   Ir. Amélia Gubert, IXP.

2.   Ir. Edmeé Jacomo, IXP.

3.   Ir. Luzia Catapan, IXP.

4.   Ir. Maria do Carmo Catapan, IXP.

5.   Ir. Nazaré Wenzel, IXP.

6.   Ir. Neiva Terezinha da Rosa, ICF – Guaraúna.

7.   Ir. Filomena Kava, SF – Guaraúna.

8.   Ir. Anna Miriam de Carvalho, IMSCJM – B. dos Machados.

9.   Ir. Maria Anita Tasior, IMSCJM – Sítio Novo.

10. Ir. Viviana de Jesus Batista, IMSCJM – Guabiroba.

11. Ir. Rute Kaspzack, IMSCJM – Guaraúna .

12. Ir. Maria Fabiana Vieira dos Santos,IMSCJM – Santa Luzia.

13. Ir. Inês Grochoviski, IMSCJM – Ribeirão de Cima.

14. Ir. Marlize Muller, IMSCJM – Guabiroba.

15. Ir. Lorena Belinovski, IMSCJM – Matriz.

16. Ir. Josely Belinovski, IMSCJM – Matriz.

 

PASTORAIS E MOVIMENTOS

Pastoral da Catequese.

Pastoral da Liturgia.

Pastoral Familiar.

Pastoral do Canto.

Pastoral do Dízimo.

Pastoral dos Coroinhas.

Legião de Maria.

Apostolado da Oração.

 Zeladoras de Capelinhas.

 Conselhos de Pastoral.

 Conselho Econômico.

 Pastoral da Criança.

 Grupos de Jovens.

 Pequenos Grupos.

 MECE.

 Pastoral do Batismo.

 Pastoral Vocacional.

 RCC.

 Promoção Humana. 

 

CELEBRAÇÕES  

Toda Primeira Sexta –feira do mês – Missa: 19:00 hs. Apostolado da Oração.

DOMINGO E ALGUNS DIAS DA SEMANA

 

ATENDIMENTO DO PADRE NAS COMUNIDADES

Párocos

1º. Pároco:   Pe. Fidelis Rota, OSJ  - 1935 até 1943

2º. Pároco:   Pe. Ladislau Maibuk - Diocese.  - 1944 até 1966

3º. Pároco:   Pe. Vitório Dal’Acqua - Diocese.  - 1967 até 1977

4º. Pároco:   Pe. Jaime Vicente Batista - Diocese.  - 1978 até 1979

5º. Pároco:   Pe. Amadeu Fracaro - Diocese.  - 1980 até 1981

6º. Pároco:   Pe. Silvio Mocellin - Diocese.  - 1982 até 1983

7º. Pároco:   Pe. Alceu João Maders - Diocese.  - 1984 até 1991

8º. Pároco:   Pe. José Lauro Gonçalves Gomes - Diocese.  - 1992 até 1993

9º. Pároco:   Pe. Pedro Gavlak - Diocese.  - 1994 até 1995

10º. Pároco:  Pe. Alceu João Maders - Diocese.  - 1996 até 2002

11º. Pároco:  Pe. Pedro Gavlak - Diocese.  - 2003 até 2005

12º. Pároco:  Pe. Luiz Carlos Mirkoski  - 2005 até 2011

13º. Pároco:  Pe. Moacir Gomes - 2011 até 2014

14º. Pároco:  Pe. Alceu Maders - 2015

15 º. Pároco: Pe. Pedro Gavlak- 2016

16º. Vigário:   Pe. Daniel Farago - 2017

17º. vigário:    Pe. Rodrigo Amâncio - 2018

18º. Pároco:  Pe. Janescleo Guimarães Souza - 2018 até atualmente

 

ORAÇÃO

    Santíssima Virgem, eu creio e confesso vossa santa e imaculada Conceição pura e sem mancha. Ó puríssima Virgem Maria, por vossa Conceição imaculada e gloriosa prerrogativa de Mãe de Deus alcançai-me de vosso amado filho e humildade, a caridade, a obediência, a castidade, a santa pureza do coração, de corpo e alma, a perseverança na prática do bem, uma santa vida e uma boa morte, 

Amém!

O Padroeiro
O Padroeiro
NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO
A Imaculada Conceição ou Imaculada Concepção é um dogma da Igreja Católica que afirma que a Virgem Maria foi preservada do pecado original desde o momento de sua concepção. O dogma diz que, desde o primeiro instante de sua concepção, a Virgem Maria foi preservada por Deus da falta de graça santificante que aflige a humanidade, sendo portanto cheia de graça divina. A Igreja também professa que a Virgem Maria viveu uma vida completamente livre de pecado.
Imaculada Conceição de Peter Paul Rubens no Museu do Prado. A festa da Imaculada Conceição, comemorada em 8 de dezembro, foi inscrita no calendário litúrgico pelo Papa Sisto IV, em 28 de fevereiro de 1477. Atualmente, a solenidade da Imaculada Conceição de Maria (8 de Dezembro) é festa de guarda em toda a Igreja Católica, exceto em certas dioceses ou países onde, com a prévia aprovação da Santa Sé, a sua celebração foi suprimida ou transferida para um domingo. Festa de guarda significa que todos os fiéis católicos devem obrigatoriamente participar na missa, como se fosse um domingo.
A Imaculada Conceição da Virgem Maria foi solenemente definida como dogma pelo Papa Pio IX em sua bula Ineffabilis Deus em 8 de dezembro de 1854. A Igreja Católica considera que o dogma é apoiado pela Bíblia (por exemplo, Maria sendo cumprimentada pelo Anjo Gabriel como "cheia de graça"), bem como pelos escritos dos Padres da Igreja, como Irineu de Lyon e Ambrósio de Milão. Uma vez que Jesus tornou-se encarnado no ventre da Virgem Maria, era necessário que ela estivesse completamente livre de pecado.
Desde os primórdios do cristianismo, diversos Padres da Igreja defenderam a Imaculada Conceição da Virgem Maria, tanto no Oriente como no Ocidente. No século IV, Efrém da Síria (306-373), diácono, teólogo e compositor de hinos, propunha que só Jesus Cristo e Maria são limpos e puros de toda a mancha do pecado.
Já no século VII se celebrava a festa litúrgica da Conceição de Maria aos 8 de dezembro ou nove meses antes da festa de sua natividade, comemorada no dia 8 de setembro.
No século X, a Grã-Bretanha celebrava a Imaculada Conceição de Maria.
A festa da Imaculada Conceição, comemorada em 8 de dezembro, foi inscrita no calendário litúrgico pelo Papa Sisto IV, em 28 de Fevereiro 1477. A existência da festa litúrgica é um forte indício da crença da Igreja sobre a Imaculada Conceição mesmo antes da sua definição como um dogma em 1854.
Em 1497, a Universidade de Paris decretou que ninguém poderia ser admitido na instituição se não defendesse a Imaculada Concepção de Maria, exemplo que foi seguido por outras universidades como a de Coimbra e de Évora.
Na Itália do século XV, o franciscano Bernardino de Bustis escreveu o Ofício da Imaculada Conceição, com aprovação oficial do texto pelo Papa Inocêncio XI em 1678. Foi enriquecido pelo Papa Pio IX em 31 de março de 1876, após a definição do dogma, com 300 dias de indulgência por cada vez que é recitado.
Em 8 de Dezembro de 1854, a Imaculada Conceição foi solenemente definida como dogma pelo Papa Pio IX em sua bula Ineffabilis Deus.
para poder gerar seu Filho. Fonte:https://pt.wikipedia.org/wiki/Imaculada_Conceição
 
 
Dúvidas, críticas ou sugestões?
Nome
 
E-mail
Telefone
 
Mensagem
 
 

Copyright © Diocese de Ponta Grossa 2024. Direitos reservados.
Navegando você está de acordo com a nossa política de privacidade.

Desenvolvido com amor Agência Arcanjo