MATRIZ
PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO
Pároco:

Padre Valdenício Antonio da Silva


Vigário Paroquial:

Padre Heleodoro Gonçalves dos Reis

Padre Osvaldo Cadorin


Horários de Missa
  • Quarta-feira 19h30 Missa e novena
  • Sexta-feira 1a Sexta-feira do mês: 15h Missa do Sagrado Coração
  • Sábado 18h
  • Domingo às 8h, às 10h e às 19h

Endereço
Pc. N. Sra. do Rosário, 283
Castro - Rio Branco


Contato
(42) 3233-2903/ (42) 984012944
igreja.rosario@yahoo.com.br
Site
Facebook

Histórico

Dado ao crescimento do Bairro da Ronda da cidade de Castro, foi construída uma capela em honra de Nossa Senhora do Rosário, mais tarde reformada e ampliada, tendo sido elevada à categoria de Matriz em 1967. A nova Paróquia foi desmembrada integralmente da Paróquia Sant`Ana de Castro. Desde a 1ª. Capela, a Igreja Matriz passou por várias reformas, até chegar como esta nos dias de hoje. A Paróquia de Nossa Senhora do Rosário foi criada no dia 29 de Janeiro de 1967. A Paróquia foi atendida antes de ser paróquia pelo clero secular da Diocese de Ponta Grossa e depois de tornar-se paróquia foi atendida pastoralmente pela Congregação dos Padres de Nossa Senhora de Sion até os dias de hoje (2007). O primeiro pároco foi o Padre Paulo Celso Lidonis, NDS.


Comunidade / Padroeiro (a)Localidade 

01 Matriz: N. Sra. do Rosário - Vila Rio Branco

02 São Pedro - Castrolanda

03 Santa Rita - Santa Rita 

04 Cristo Rei - Cristo Rei 

05 Nossa Senhora do Sion - Sion 

06 São José - São José – Morada do sol 

07 Nossa Senhora da Guia - Socavão

08 Nossa Senhora das Graças - Barrinha

09 Santo Antônio - Invernada

10 Nossa Senhora Auxiliadora - Paina

11 Santa Quitéria - Santa Quitéria

12 São José - Serra do Apan

13 Divino Espírito Santo - Quebrada Funda

14 São Luiz Gonzaga - São Luiz dos Machados

15 Nossa Senhora do Carmo - Butiazal

16 São Lourenço - São Lourenço

17 São Pedro - Imbuial

18 Nossa Senhora Aparecida -Caraguatá

19 Senhor Bom Jesus - Tanque Grande

20 Nossa Senhora de Fátima - Lagoa Bonita

21 São João Batista - Limitão

22 São Sebastião - Herval dos Lima

23 Nossa Senhora de Guadalupe - Palmital

24 Nossa Senhora de Aparecida - Lagoa dos Ribas

25 Nossa Senhora das Graças - Cercado


MOVIMENTOS PAROQUIAIS

∗ Amigas de Sion.

∗ Viúvas de Naim.

∗ Associação dos Operários de São José.

∗ Celebrações em Todas as Comunidades durante o mês.


Párocos

1º. Pároco:  Pe. Paulo Celso Lidonis  - 1967 até 1971

2º. Pároco:  Pe. Gilberto Vieira.  - 1971 até 1976

3º. Pároco:  Pe. Inácio Piva.  - 1977 até 1979

4º. Pároco:  Pe. Faustino José Tonini.  - 1980 até 1982

5º. Pároco:  Pe. Antonio Glugoski.  - 1983 até 1990

6º. Pároco:  Pe. Osvaldo Cadorin.  - 1991 até 1993

7º. Pároco:  Pe. José Donizetti Faria.  - 1994 até 1998

8º. Pároco:  Pe. Vanslei da Silva.  - 1999 até 2006

9º. Pároco:  Pe. Osvaldo Cadorin  - 2007 até 2018

10º- Pároco: Pe Osmar dos Santos de Paulo 2019 até 2022

11º- Pároco:Pe Valdenìcio Antônio da Silva 2023


Pastorais e Movimentos

Conselhos de Pastoral - C.P.P. / C.P.C.

Movimento da Congregação Mariana

Movimento das Zeladoras de Capelinhas

Movimento do Rosário Perpétuo

P.A.E. - Pastoral dos Assuntos Econômicos

Pastoral da Criança

Pastoral da Dizimo

Pastoral da Liturgia e do Canto Pastoral

Pastoral de Animação Bíblico-Catequética

Pastoral do Batismo

Pastoral dos Coroinhas

Pastoral dos MECEs

Pastoral dos acólitos

Pastoral jovens restaura

Movimento Apostolado da Oração

Pastoral do terço da misericórdia

Movimento do cursilho

Pastoral da acolhida

Pastoral
Mães que oram pelos filho


Nossa Senhora de Sion

    Uma Senhora de porte majestoso, adornada de roupas alvíssimas e com um manto azul sobre os ombros, mais luminosa do que o sol e olhando-o com inefável doçura, parecia ter os braços abertos inclinados para ele. Sem saber como, o ateu ajoelhou-se junto à balaustrada da capela. Procurou erguer os olhos, mas a Virgem da Medalha levantou duas vezes a sua mão e colocou-a sobre a cabeça de Afonso, obrigando-o a baixá-la. Neste ínterim, o barão de Bussières, apreensivo por ter feito seu companheiro esperar por muito tempo, procurou-o pela igreja e viu Ratisbonne de joelhos e imóvel. Impressionado, olhou-o de perto e percebeu que seu rosto estava pálido e banhado em lágrimas.


Nossa Senhora do Rosário

    Tudo o que no Pai Nosso pedimos, é muito reto, muito bem ordenado e conforme a fé, esperança e caridade cristã, e já por isto tem o especial agrado da SS. Virgem. Além disto, ouvindo-nos rezar, Ela reconhece em nossa voz  o timbre da voz de seu Filho, que nos deu e ensinou à viva voz esta oração e nô-la impôs dizendo: Assim deveis rezar.  Maria, vendo-nos assim com o Rosário, cumprindo fielmente a ordem recebida, com tanto mais amor e solicitude nos atenderá.

    “As místicas coroas que lhe oferecemos, são-lhe sumamente agradáveis e penhores de graça para nós” (Leão XIII). A própria Rainha do Céu fez-se quase fiadora da  eficácia desta excelente oração.

    A origem da devoção à Nossa Senhora do Rosário é muito antiga, mas sua propagação tomou impulso com São Domingos de Gusmão. Foi  por sua inspiração que São Domingos fez do Rosário  sua poderosa arma para combater a heresia dos albingenses, isto no início do século XIII, onde a tal heresia crescia vertiginosamente na França.  Fundou a ordem dominicana e por sua intensa propagação e devoção, a Igreja lhe conferiu o título de "Apóstolo do Santo Rosário".Existem, inclusive, certas versões históricas que afirmam ter Nossa Senhora aparecido a São Domingos segurando o Menino Jesus no colo e oferecendo-lhe o santo Rosário, e cuja propagação e divulgação teria tomado impulso por pedido pessoal de Maria Santíssima.

    À recitação do  Rosário é que a igreja atribui os seus maiores triunfos, e grata atesta, pela boca dos Sumos Pontífices que:

    “pelo Rosário todos os dias desce uma chuva de bênçãos sobre o povo cristão”(Urbano IV);  “que é a oração oportuna para honrar a Deus e a Virgem, como afastar bem longe os iminentes perigos do mundo” (Sixto IV);  “propagando-se esta devoção, os cristãos  entregues à meditação dos mistérios inflamados por esta oração, começarão a  transformar-se em outros homens, as trevas das heresias dissipar-se-ão e  difundir-se-á a luz da fé católica” (São Pio V);  "desejamos ver sempre mais largamente propagada esta piedosa prática e tornar-se devoção verdadeiramente popular de todos os  lugares, de todos os  dias" (Leão XIII).


Nos mistérios do Rosário, contemplamos todas as fases do Evangelho: 


Os mistérios gozosos

    Retratam as meditações da anunciação do Anjo a Nossa Senhora, visitação de Maria à Santa Isabel, nascimento triunfante de Jesus,  sua apresentação no templo e Jesus, entre os doutores da lei.


Nos mistérios dolorosos

    Contemplamos a agonia de Jesus no horto,  flagelação de Jesus, a coroação de espinhos,  o calvário, a crucificação e morte de Jesus. 


Nos mistérios gloriosos

    A Ressurreição de Jesus, a sua Ascensão aos céus,  a vinda do Espírito Santo sobre Maria e os Apóstolos,  a Sua Assunção  e gloriosa  Coroação. 

    E,  sob inspiração maternal de Nossa Senhora, no dia 16/10/2002,  pela carta apostólica Rosarium Virginis Mariae, que Sua Santidade o Papa João Paulo II acrescentou ao Rosário os Mistérios Luminosos,  que retratam a  vida pública de Jesus,  desde o seu batismo no Jordão,  o primeiro milagre nas Bodas de Caná,   proclamação do reino, transfiguração e  instituição da Eucaristia.  Estes mistérios foram inseridos entre os mistérios  gozosos e os dolorosos, formando um perfeito complemento da meditação da Bíblia. 

    A santa devoção atravessou os séculos sempre com o empenho da Santa Igreja de difundi-lo. Tem a virtude de excitar e nutrir em nós o recolhimento, pondo-nos em contato com os mistérios da nossa religião. É a oração do sábio e do ignorante, pois, como nenhuma outra, se adapta à capacidade de todos.  

    Peçamos a Maria Santíssima a graça de sermos não só fiéis propagadores, mas principalmente perseverantes na prática de sua recitação, e que tenhamos sempre o desejo inflamado de rezá-lo sempre com muito entusiasmo e alegria.  E que tenhamos a convicção de que o Rosário une o tempo à eternidade, a cidade terrena à cidade de Deus.

O Padroeiro
O Padroeiro
NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO
Nossa Senhora do Rosário possui um devoção muito antiga. Teve origem com os Monges irlandeses no século VIII, que recitavam os 150 Salmos. Como os leigos não sabiam ler, os monges ensinaram a rezar 150 Pai Nossos, que mais tarde foram substituídos por 150 Ave Marias. Assim, a devoção, começou a se espalhar pelo mundo.
Em muitas visões de Maria Santíssima, Ela pede, ensina e reza junto, a oração do Rosário, como em Lourdes, em Fátima e tantas outras.

Rosário de Nossa Senhora
A palavra Rosário quer dizer um tanto de rosas, um buquê de rosas que se oferece a Nossa Senhora. Cada Ave Maria é uma rosa que oferecemos à Mãe, com carinho e esperança. Assim, quando rezamos o Santo Rosário completo, oferecemos um buquê de duzentas rosas a Nossa Senhora.

A devoção de Nossa Senhora do Rosário
São Domingos de Gusmão, fundador da Ordem dos Dominicanos, foi o grande propagador do Rosário no início do século Xlll. A Igreja lhe conferiu o título de Apóstolo do Santo Rosário. Naquela época havia muitos hereges que desviavam os fieis da Igreja Católica. São Domingos, com a prática da oração do Rosário, a pedido de Nossa Senhora, começou a combater as heresias dos albingenses, que crescia vertiginosamente na França.

O Papa mandou vários missionários para combater os hereges, mas nada conseguiram. Somente São Domingos, com a criação de sua ordem e com a insistente oração do Rosário, é que conseguiu acabar com esses hereges. São Domingos dizia que em todas as orações do Rosário pedia a intercessão de Maria Santíssima para converter os hereges e com o passar dos anos conseguiu.

Papa João Paulo II, o Papa de Nossa Senhora do Rosário
João Paulo II dedicou todo o seu Pontificado a Maria Santíssima. Ele declarou logo no primeiro dia de seu pontificado: Totus tuus Mariae (Tudo é de Maria). A devoção a Nossa Senhora do Rosário foi amplamente difundida e divulgada. Ele acrescentou mais um conjunto de Mistérios ao Rosário - os Mistérios Luminosos - em uma Encíclica que escreveu sobre o Santo Rosário.

A Oração que veio do Céu
O que dá verdade e embasamento ao Santo Rosário, é que nos foi ensinado pelo próprio Jesus, por Maria Santíssima e pelo anjo do Senhor. O Pai Nosso foi ensinado por Jesus quando disse aos apóstolos: quando forem rezar, dizei: Pai nosso que estais no Céu, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a sua vontade, assim na terra como do Céu. O pão nosso de cada dia nos daí hoje, perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, não nos deixeis cair em tentação, e livrai-nos de todo o mal. Amém.

A oração da Ave Maria, foi nos ensinada pelo Anjo Gabriel, que apareceu a Maria dizendo: Ave Maria Cheia de graça, o Senhor é convosco. Santa Isabel, cheia do Espírito Santo, como nos diz Lucas, disse a Maria: bendita sóis vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre, Jesus. E a Igreja completou escrevendo: Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte amém.

Contemplação dos Mistérios do Rosário
Atualmente o Santo Rosário é dividido em quatro conjuntos de mistérios, onde contemplamos os momentos da vida de Jesus e de Maria. Os quatro conjuntos de Mistérios são:

Mistérios Gozosos nos quais se contemplam a anunciação do Anjo a Maria; a visita de Maria a sua prima Isabel; o nascimento de Jesus em Belém; a apresentação de Jesus no templo; e Jesus perdido e achado no templo entre os doutores da lei.

Mistérios Dolorosos nos quais se contemplam a agonia de Jesus no Horto das Oliveiras; a flagelação de Jesus; a Coroação de Espinhos; Jesus carrega a Cruz até o Calvário; a Crucificação e morte de Jesus.

Mistérios Gloriosos nos quais se contemplam a Ressurreição de Jesus; a sua Ascensão ao Céu; a vinda do Espírito Santo Sobre os Apóstolos e Maria; a Assunção de Maria ao Céu; a coroação de Maria.

Mistérios Luminosos foram escritos pelo próprio Papa João Paulo II, em sua carta apostólica, Rosarium Virginis Mariae, no ano de 2002. Nestes mistérios contemplam-se toda a Vida pública de Jesus: o Batismo no Rio Jordão; o Milagre nas bodas de Caná; a proclamação do Reino do Céu e o convite a Conversão; a Transfiguração de Jesus no Tabor; a Instituição da Eucaristia.

Milagres de Nossa Senhora do Rosário
A devoção a Nossa Senhora do Rosário atravessa os séculos, trazendo a Igreja para o lado de Maria Santíssima, que a leva para a Salvação de Jesus. O Rosário de Maria une a terra aos Céus. Maria Santíssima, em suas aparições, sempre insiste para que as pessoas rezem o Rosário, que é um dos caminhos para se chegar a Jesus e a Salvação eterna. O Santo Rosário é também uma poderosa arma de intercessão, um meio certo de se obter graças através da Virgem Maria . ( Fonte: https://taborturismo.com.br/historia-de-nossa-senhora-do-rosario/)
 
 
Dúvidas, críticas ou sugestões?
Nome
 
E-mail
Telefone
 
Mensagem
 
 

Copyright © Diocese de Ponta Grossa 2024. Direitos reservados.
Navegando você está de acordo com a nossa política de privacidade.

Desenvolvido com amor Agência Arcanjo