Ordem de São Bento - Abadia da Ressurreição
Ordem de São Bento - Abadia da Ressurreição
Ordem de São Bento - Abadia da Ressurreição
Aguardando mais informações

Fonte: https://abadiadaressurreicao.org/

Visto que a vida monástica nunca nasce por geração espontânea, todo aquele que nela ingressa não se autoproclama monge, mas é revestido do estado monástico, recebendo-a das mãos de um pai espiritual que, na Igreja, nos gera para a vida monástica. Tal como sucede em qualquer gênero de vida, só monges geram novos monges. (Dom Mateus de Salles Penteado, OSB).
O mesmo ocorreu com a Abadia da Ressurreição, que não nasceu do nada, mas é herdeira e protagonista de uma Tradição viva. O grupo fundador, proveniente do Mosteiro de São Bento em São Paulo, onde nasceram seus integrantes para a vida monástica, foi acolhido pelo passionista Dom Geraldo Micheletto Pellanda, CP então bispo de Ponta Grossa, seriamente comprometido com a fundação de nossa abadia - por isso a escolha desta diocese. Seu início ocorreu no Santuário mariano de Vila Velha, dedicado à Santíssima Virgem Maria, sob a invocação Mãe da Divina Graça, que acolheu e abençoou a fundação desde o primeiro dia.
A comunidade estabeleceu-se no Santuário de Vila Velha entre o período de 1981 a 1985, vivendo em situação extremamente precária. Graças à generosidade várias madeireiras, foi possível construir um mosteiro de madeira, anexado ao Santuário, além de doações de gêneros alimentícios feitas por leigos e religiosas. Com o intuito de obter o sustento para a comunidade, decidiu-se abrir uma pequena fábrica de velas, cujas primeiras máquinas foram oferecidas por Dom Abade Joaquim de Arruda Zamith, OSB abade do Mosteiro de São Paulo. Os primeiros anos de fundação foram circundados pela pobreza aflitiva e situação canônica apenas provisória, o que contribuiu para uma total incerteza quanto ao futuro.
Com o recurso proveniente de uma instituição europeia, acrescido de um auxílio monetário das Irmãs Missionárias Servas do Espírito Santo, foi possível, em agosto de 1983, a aquisição de um terreno de sete alqueires de terra, situado a doze quilômetros da cidade. No ano seguinte deu-se início à construção da atual abadia, sendo a comunidade dividida em dois grupos, permanecendo um grupo em Vila Velha e o outro no novo terreno. Em agosto de 1985, com a inauguração das 16 primeiras celas, os dois grupos reuniram-se. Em 18 de outubro de 1984, o Mosteiro foi canonicamente erigido a Priorado Simples, sob a jurisdição do Abade Presidente da Congregação Beneditina do Brasil, Dom Basílio Penido, OSB. Na Solenidade de São Bento de 1987, o Mosteiro foi erigido a Priorado Conventual, sendo Dom Lucas nomeado Prior em 12 de agosto, cargo que ocupou até março de 1991, quando apresentou a renúncia. Em 17 de abril do mesmo ano, foi eleito Prior Conventual Dom André Martins, OSB.

Em 21 de agosto de 1997, por Decreto da Santa Sé, nosso Mosteiro foi elevado à categoria de Abadia, sendo eleito, em 5 de setembro, Dom André Martins primeiro abade, recebendo a Bênção Abacial em 30 de novembro, festa de Santo André, pelas mãos de Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, SCJ, então Arcebispo de Maringá e antigo Bispo de Ponta Grossa, cujo governo estava vacante nesse momento.

Após 27 anos de pertença, desde os primórdios da fundação, à Congregação Beneditina do Brasil, a comunidade decidiu solicitar a incorporação à Congregação Beneditina Sublacense, cujo pedido foi aceito em seu XVIII Capítulo Geral Extraordinário, datado de 14 de setembro de 2008. E em 21 de outubro do mesmo ano, ocorreu a desincorporação da Abadia da Ressurreição da Congregação Beneditina do Brasil e sua incorporação à Província Hispânica da Congregação Beneditina Sublacense por parte da Santa Sé, mediante Rescrito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.

Entretanto, em 10 de fevereiro de 2013, festa de Santa Escolástica, deu-se a união da Congregação Sublacense com a Congregação Cassinense, solicitada em 2012, passando então a chamar-se Congregação Beneditina Sublacense-Cassinense, também conhecida como Congregação Beneditina de Subiaco e Montecassino, a mais numerosa e geograficamente extensa Congregação da Ordem de São Bento.

Para discernimento vocacional e maiores informações a respeito da vida monástica, do processo de ingresso e das etapas de formação, entre em contato com Ir. Odilon Magalhães de Almeida, OSB, atual responsável pelo acompanhamento dos vocacionados:

vocacionalmr@gmail.com

Ou encaminhe uma carta para:
Ir. Odilon Magalhães de Almeida, OSB
Caixa Postal 16
Centro - 84001-970
Ponta Grossa – PR

Local

Rua Frei Tiago Luchese, Ponta Grossa - PR telefone (42) 3228-0043
 

Copyright © Diocese de Ponta Grossa 2024. Direitos reservados.
Navegando você está de acordo com a nossa política de privacidade.

Desenvolvido com amor Agência Arcanjo